São Paulo, 16 de Abril de 2017

João Doria Jr (PSDB) é eleito prefeito de São Paulo no 1º turno


Eleito no primeiro turno prefeito de São Paulo, o candidato fez história ao desbancar 3 candidatos e o prefeito atual, Fernando Haddad, que deixa a prefeitura com o maior índice de rejeição na capital paulista. Com 100% das urnas apuradas, Doria obteve 53,3% dos votos válidos contra 16,7% do atual prefeito, Fernando Haddad (PT). Celso Russomanno (PRB) ficou em terceiro com 13,6%, seguido por Marta Suplicy (PMDB), 10,1%, e Luiza Erundina (PSOL), 3,2%. Em seu discurso de vitória, na sede municipal do PSDB em São Paulo, Doria fez questão de homenagear lideranças históricas tucanas, como os ex-governadores do Estado André Franco Montoro e Mario Covas, e de lançar a candidatura de Alckmin à Presidência da República, em 2018.

SindimotoSP vê eleição de Dória com bons olhos porque o candidato recebeu as reivindicações para transformar o motofrete na capital melhorando a vida do trabalhador. Entre elas, está o fim da multa e volta da velocidade estipulada pelo Contran, principalmente nas principais via públicas como as Marginais Tietê e Pinheiros, as Avenidas 23 de Maio, Bandeirantes , Radial Leste, Rebouças, Nove de Julho, do Estado, Prestes Maia, Cruzeiro do Sul e outras.

SindimotoSP entregou carta de reivindicações para João Dória na campanha à prefeitura

Antes mesmo do resultado final das eleições, o SindimotoSP entregou carta de reivindicações a João Dória solicitando um olhar diferente para os motociclistas da capital, já que a gestão do prefeito Fernando Haddad havia excluído as motos do Plano de Mobilidade Urbana ao desativar motofaixas e bolsões de estacionamento para criar ciclofaixas. Haddad ainda desativou o guichê de atendimento exclusivo para motofretista e instalou indústria de multas na cidade que prejudicou milhares de trabalhadores.

No ofício entregue a Dória, as reivindicações do SindimotoSP são:


1) Fim da indústria da multa;
2) Volta das motofaixas na capital;
3) Criação de bolsões de estacionamento;
4) Reativação do guichê do motofrete no DTP;
5) Fiscalização nas empresas clandestinas;
6) Campanhas educativas para motociclistas;
7) Regularização das empresas de aplicativo;

8) Sinalização de solo para motociclistas.

Agora, o SindimotoSP pretende estabelecer agenda positiva a partir de janeiro de 2017 para obter as reivindicações melhorando em muito a vida do motociclista.

João Doria, do PSDB, é eleito prefeito de São Paulo

Ele é o primeiro a vencer no 1º turno na capital desde 1992. No discurso logo após a oficialização pelo TRT, o candidato lançou Alckmin à presidência em 2018.

João Doria foi eleito domingo (3/10) prefeito de São Paulo para os próximos quatro anos. O resultado da contagem dos votos totalizou 3.085.187 votos, o que corresponde a 53,29% dos votos válidos. Ele vai tomar posse em 1º de janeiro de 2017. A vitória de Doria selou positivamente aposta do governador Geraldo Alckmin em sua figura como candidato. Doria se impôs sobre outros nomes do PSDB, e em uma campanha de 45 dias saiu da faixa de 5% na primeira pesquisa para vencer no primeiro turno Fernando Haddad, Celso Russomano, Marta Suplicy e Luiza Erundina. “A todos vocês que acreditaram em mim, muito obrigado. E aos que não votaram também quero agradecer, porque vou governar para todos. Quero muito o apoio das pessoas, o apoio dos jovens. Vamos fazer uma gestão com muita juventude, para modernizar a nossa cidade, colocar São Paulo no plano digital, colocar São Paulo no posto que ela perdeu anos atrás. São Paulo não é dos paulistas, São Paulo é de todos os brasileiros”, disse já como prefeito eleito

Dez compromissos de campanha de João Dória para a Prefeitura de São Paulo

Elevar a velocidade máxima nas marginais: Doria disse que, no dia seguinte a sua posse como prefeito, restabelecerá a velocidade nas marginais Tietê e Pinheiros, para 90 km/h na via expressa e 70 km/h nas pistas locais. Haddad havia reduzido o limite para 70 km/h e 50 km/h, respectivamente, medida que causou polêmica. Haverá também campanhas educativas e sinalização de trânsito.
Evitar a mobilização de agentes da GCM para aplicar multas de trânsito.
Ceder à iniciativa privada a administração de estádio do Pacaembu, o autódromo de Interlagos e o Anhembi e cemitérios municipais.
Atender usuários do SUS de madrugada e zerar fila de espera para exames.
Instalar BRT nos corredores e colocar ar-condicionado e WI-FI em todos os ônibus.
Transformar as subprefeituras em prefeituras regionais, com orçamentos próprios.
Levar tablets e rede wi-fi às escolas municipais e aumentar o número de CEUs.
Criar agência e conselho municipais de ética para combater a corrupção.
Implantar plano de combate ao racismo e garantir a diversidade étnica no governo.
Criar o Poupatempo Empreendedor e o Empreenda SP.


fonte: Imprensa Jornal a Voz do Motoboy

<< ver outros artigos