São Paulo, 16 de Abril de 2017

Multas a motociclistas mais do que dobram.


Multas a motociclistas mais do que dobram. Aumento das aplicações chegaram a quase 100% em relação ao ano passado.



É a farra escancarada de uma administração pública que não pensa no motociclista que circula de moto na capital.




•Em 2014 foram 212 mil motos atuadas, em 2015, 440 mil.
•Foram 213 mil autuações em 2014 para 440 mil em 2015.
•Os radares do Viaduto Washington Luiz autuou 32.921 vezes.
•Só os Guardas Civis Metropolitanos emitiram 176 mil multas.




Fatos:

1.Apesar de tudo isso, prefeito e secretário não admitem indústria da multa em SP.
2.Não existe campanha educativa para alertar ou disciplinar os motociclistas.
3.Ainda existe possibilidades de ação pública no MP contra o uso indevido dos recursos.
4.Radares ficam escondidos, o que é ilegal.




O que se percebe, é uma falta de sensibilidade do prefeito Fernando Haddad e do secretário de Transportes Jilmar Tato que sequer pensam em políticas públicas para o setor de duas rodas na cidade de São Paulo, que atualmente, emprega a maior categoria de profissionais num único segmento: 220 mil.




Multas nas marginais aumentam arrecadação da prefeitura. Estimativa para recolhimento é de mais de R$ 130 milhões.





Total de multas diárias nas marginais saltou de 2.165 para 6.501, ou seja, a cada 22 segundos alguém é multado nos principais corredores de trânsito da capital. O SindimotoSP deixa claro que não é contra fiscalização, porém, como ela é feita que deixa dúvidas, principalmente porque a lei exige campanhas de conscientização e sinalização adequada, fatos que não estão sendo comprovados pela administração municipal.

fonte: assessoria de imprensa

<< ver outros artigos