São Paulo, 15 de Abril de 2017

SindimotoSP fecha ano com saldo otimista


No mês de outubro, o SindimotoSP esteve em reunião com Ministro da Defesa para defender os direitos trabalhistas. Na ocasião, o presidente Gil representou motociclistas profissionais de São Paulo.

Novembro também ficou na história do setor de motofrete pelo fato do SindimotoSP realizar a primeira grande manifestação contra uma empresa de aplicativo de motofrete, a Loggi, por precarizar as relações trabalhistas da categoria. A intervenção do sindicato durante dois dias no galpão da empresa resultou em uma audiência no Ministério Público do Trabalho e outra no Ministério do Trabalho e Emprego.

Ainda em novembro, aconteceu na Secretaria de Inspeção do Trabalho – Departamento de Segurança e Saúde no Trabalho (DSST/SIT) / Coordenação-Geral de Normatização e Programas do Ministério do Trabalho, uma reunião que contou com o SindimotoSP. Governo Federal e empresários querem novo texto para pagamento da periculosidade. O presidente Gil é contra e disse que a Lei Federal 12997 é clara e deve ser cumprida, ou seja, todo trabalhador que exerce atividade remunerada com motocicleta e tem registro em carteira, deve receber o benefício. Para alterar a lei, conforme desejo dos empresários, seria necessário recorrer ao Congresso Nacional.



fonte: assessoria imprensa

<< ver outros artigos