São Paulo, 16 de agosto de 2018

Reforma trabalhista aumenta desemprego e escraviza trabalhador


Ao contrário do que prometeu o governo federal
com as mudanças nas leis trabalhistas, que acabou
com os direitos garantidos pela CLT, a chamada flexibilização das leis não gerou emprego, pelo contrário, são quase 15 milhões de desempregados na pior crise financeira que já atingiu o Brasil. As mudanças
legitimaram a precarização do trabalho garantindo
segurança jurídica e mais lucros para as empresas

que utilizam formas de contratações ilegais.
O desemprego atingiu média histórica de 15%
em janeiro de 2018, de acordo com dados do IBGE
(Instituto Brasileiro de Geogra¦a e Estatística)
que foram divulgados recentemente e fazem parte

da Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios) Contínua. Segundo especialistas, quando os fundamentos da economia são consistentes,
a indústria, o comércio e a prestação de serviços
mostram crescimento e, quando há investimentos
públicos e valorização do emprego formal e de qualidade, há geração de emprego sem retirar direitos
de trabalhadores.

fonte: Imprensa Jornal a Voz do Motoboy

<< ver outros artigos