São Paulo, 15 de Abril de 2017

Em reunião com o governador Geraldo Alckmin, SindimotoSP reivindica regulamentação da categoria em todo Estado


O SindimotoSP, em reuniões no Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo, com o governador Geraldo Alckmin pediu soluções a respeito da regularização da categoria, que encontra-se parada devido a uma série de entraves, entre eles, baixa procura pelo Curso de 30 Horas do Contran, que é obrigatório, o pequeno número de instituições credenciadas que oferecem o curso, a pouca opção de horários de curso para o trabalhador, falta de curso via EAD (ensino à distância), que facilitaria a realização do curso em qualquer município e ainda em qualquer horário que o motofretista pudesse realizar, além de promover a expansão do curso para cidades mais afastadas, por exemplo.

Em contrapartida, para facilitar a regulamentação, o governo paulista oferece linha de financiamento especial para motofretista com juros menores, isenção da taxa do Inmetro, curso gratuito e ainda estuda outros incentivos como isenção de impostos.

Agora, as demandas que estão sendo negociadas são: parceria para realização de mais cursos 30 Horas do Contran gratuitos, campanhas para criação de leis que incentivem a regulamentação nas cidades paulistas e implantação do PPM – Programa de Proteção ao Motociclista.



fonte: Imprensa Jornal a Voz do Motoboy

<< ver outros artigos