São Paulo, 15 de Abril de 2017

DPVAT 2017 tem menor valor dos últimos 10 anos


Quantia a ser paga esse ano é menor que a de 2007. Diminuição se deu por vários fatores, entre eles, gestão contínua do
SindimotoSP com a Seguradora Líder em diversas reuniões. Inclusive, o congelamento do valor entre 2013 e 2015 é fruto
de insistência do sindicato que lutou por menos gastos para o exercício da profissão de motofretista.

Desde 2007 não se via um valor tão baixo para o DPVAT de motocicletas,
seguro obrigatório, no Brasil. Depois de sucessivos aumentos,
ele finalmente diminuiu por vários motivos, como redução de indenizações
pagas por acidentes por invalidez, entre outros, além de gestão
contínua do SindimotoSP junto a Seguradora Líder, que administra os
recursos obtidos com o pagamento desse seguro. Outra questão relevante
também é que nos anos de 2013, 2014 e 2015, o valor permaneceu
o mesmo. O SindimotoSP atuando em defesa dos motociclistas,
mostrou argumentos a Seguradora Líder em diversas reuniões, que o
alto valor do seguro obrigatório, prejudicava os motociclistas profissionais
que já tem muitas despesas para exercer a profissão.
O seguro DPVAT (Danos Pessoais causados por Veículos Automotores
de Via Terrestre) cobre casos de morte, invalidez permanente ou
despesas com assistências médica e suplementares por lesões de menor
gravidade causadas por acidentes de trânsito em todo o país.
O recolhimento é anual e obrigatório para todos os proprietários de
veículos, inclusive motocicletas. A data de vencimento é junto com a do
IPVA, e o pagamento é requisito para o motorista obter o licenciamento
anual do veículo.
Vítimas e seus herdeiros (no caso de morte) têm um prazo de 3 anos
após o acidente para dar entrada no seguro e receber os valores que
atualmente é de R$ 13.500 por morte ou por invalidez permanente, e
de até R$ 2.700 para despesas médicas.
O valor do DPVAT é definido de acordo com índices de ocorrência
de acidentes de cada categoria de veículo. O cálculo é feito pela Superintendência
de Seguros Privados (Susep) e aprovado pelo Conselho
Nacional de Seguros Privados (CNSP), órgão vinculado ao Ministério
da Fazenda.
O SindimotoSP continua fazendo gestão junto as instituições que
esse valor permaneça e que outros valores de impostos pagos pelos
motociclistas sejam reduzidos.

fonte: assessoria de imprensa

<< ver outros artigos