São Paulo, 11 de Abril de 2017

SindimotoSP diz não para alterações dos empresários sobre pagamento da Periculosidade


proposta dos empresários de alteração no pagamento
da periculosidade foi rechaçada veementemente
pelo presidente Gil e representantes do
motofrete de vários estados brasileiros na reunião
ocorrida no início de fevereiro. Os empresários desejam
limitar o pagamento do benefício com regras
absurdas. Porém, os sindicalistas presentes, aceitaram
a proposta do Governo Federal (conforme pauta ao lado) com exceção
dos itens D e E do
Artigo 3, que ferem a Lei
Federal 12997.
Para o presidente do
SindimotoSP Gil, a Lei
12997 é clara e deve ser
obedecida, além de não
falar de tempo de exposição
ou uso eventual da
motocicleta. Caso desejem
mudanças, tanto Governo
Federal, quanto empresários,
terão que mudar a lei
no Congresso Federal.
Estavam presentes,
além de autoridades e empresários, os representantes
das seguintes Centrais Sindicais: Gil, de São
Paulo (UGT), Luis Carlos, de Brasília (Nova Central),
Nonato, do Pará (Força Sindical), Pedro Mourão, do
Acre (CSB) e Valter, do Rio Grande do Sul ( Força
Sindical), além do Dr Alex Silva (Departamento Jurídico
SindimotoSP). Todos são contras as mudanças
e estão se empenhando em seus estados para garantir os diretos dos motofretistas em todo Brasil.
Nova reunião está marcada para 30 de março e
o SindimotoSP continuará batendo de frente com
quem deseja tirar os direitos dos trabalhadores.

fonte: assessoria de imprensa

<< ver outros artigos