São Paulo, 19 de setembro de 2018

Encontro Nacional de Sindicatos de Motofrete discute proposta do governo para periculosidade


A reunião que aconteceu na sede da UGT em São Pau-
lo em maio discutiu a proposta que está sendo mantida
pelo governo federal sobre a elaboração de novo texto
que trata sobre pagamento de periculosidade. Os sindi-
catos participantes defendem que todo trabalhador mo-
tociclista que exerce atividade remunerada com motoci-
cleta e tem registro em carteira, deve receber o benefício.
O objetivo do encontro foi buscar formas para que o
novo texto da NR-16 que regulamenta o pagamento da
periculosidade não prejudique os trabalhadores que
usam motocicletas no exercício da profissão, já que
eles estão expostos ao risco de quedas ou acidentes in-
dependente do percurso feito ou horário que estão nas
vias públicas. Agora, nova reunião geral com todos os
envolvidos poderá fechar o assunto.

Esta comissão tripartite do motofrete que represen-
ta os sindicatos junto com as centrais sindicais delibe-
rarão sobre um novo diálogo com o governo federal e
a parte empregadora que contemple as propostas dos
trabalhadores e também seja mantido os empregos já
existentes, de forma que continue gerando emprego. A
preocupação dos sindicatos é que não haja mais desem-
prego e sim soluções eficazes para o setor.
O evento teve a participação do presidente do Sin-
dimotoSP / Febramoto (representando a UGT) Gilberto
Almeida dos Santos (presidente), do diretor de Relações
Institucionais Rodrigo Silva – SindimotoSP, Valter San-
tos do Sindimoto Rio Grande do Sul / Fetramoto (repre-
sentando a Força Sindical), Sindmoto.DF / Febramoto
(Nova Central) Luiz Galvão e Pedro Mourão - Fernordes-
te – (representando a CSB).

fonte: Imprensa Jornal a Voz do Motoboy

<< ver outros artigos