São Paulo, 11 de Abril de 2017

SindimotoSP, Febramoto, DetranSP e AND querem a regulamentação do motofrete em todo Brasil


Participaram da reunião Rodrigo Silva (diretor
Relações Institucionais), Maxwell Borges (diretor-
Presidente do Detran), Antonio Carlos Gouveia
(presidente da Associação Nacional dos
Detrans – AND), Gilberto Almeida dos Santos,
o Gil, (presidente do SindimotoSP e da Febramoto),
Raul Vicentini (diretor de Habilitação
Detran) e Gerson Cunha (diretor SindimotoSP)
Em reunião ocorrida no dia 20/7 em São Paulo
com Maxwell Borges (diretor-Presidente do Detran)
e Antonio Carlos Gouveia (presidente da Associação
Nacional dos Detrans – AND), mais uma
vez a Febramoto e o SindimotoSP trataram sobre
o fim da fiscalização da Portaria 60, que se trata
de um procedimento meramente burocrático.
Também foi apresentado na ocasião do encontro
a necessidade da desburocratização da regulamentação
nos municípios paulistas e brasileiros,
além da separação do motofrete (que é um serviço
comercial), do mototaxi (que trata de transporte
de pessoas), utilidade pública – concessão do
Poder Público.
PONTOS PRINCIPAIS APROVADOS NA
REUNIÃO A SEREM ALTERADOS COM
TOTAL APOIO PELA AND JUNTO AO
DENATRAN/CONTRAN - REGULAMENTAÇÃO
DO MOTOFRETE EM ÂMBITO NACIONAL
CURSO 30 HORAS
O CONTRAN deliberar sobre o curso a distância
EAD, retirando a aula de 5 horas práticas do curso,
substituindo por técnicas de segurança. Com isso
haverá facilidade e rapidez em atender todos os
municípios no Brasil, tendo em vista que o profissional
já exerce a profissão e fez a formação
quando tirou a CNH. Obs: No atual modelo de
formação não existe estrutura de formação em
cada município.
MOTO CARGA
O CONTRAN deliberar sobre aqueles municípios
que a atividade de moto táxi é proibida, no
caso de São Paulo, autorizar a atividade de motofrete
poder transportar seus familiares sem o baú.
CETRAN
A sugestão é que os Detrans possam deliberar
em conjunto com os CETRANS a atividade de motofrete
(comercial), e sem cunho de atividade de
utilidade pública, como no caso do mototáxi. Aquele
profissional que tiver o curso na CNH, os Detrans
autorizar o emplacamento categoria aluguel/placa
vermelha/Espécie Cargo, estando a motocicleta
em conformidade com os requisitos de segurança
e equipamentos em conformidade com a Resolução
356 do CONTRAN para atender o CTB.
Através da atuação pioneira do SindimotoSP em
âmbito estadual, agora em conjunto com a Febramoto
em âmbito nacional, o objetivo é sensibilizar
os Detrans de todos os estados para a necessidade
da regulamentação no Brasil, assim como no
estado de São Paulo para qualificar o motofrete.

fonte: Imprensa Jornal a Voz do Motoboy

<< ver outros artigos