São Paulo, 11 de Abril de 2017

Haddad desativa guichê exclusivo de motofrete no DTP


O prefeito Fernando Haddad desativou no DTP
(Rua Joaquim Carlos, 655 - Pari), o guichê exclusivo
de atendimento para motociclistas profissionais.
A alegação é que o serviço será terceirizado.
O que antes era feito pelos funcionários da prefeitura,
agora estará em mãos de empresa particular
e, provavelmente, terá aumento dos valores
cobrados.
A medida, além de prejudicar milhares de motofretistas
que buscam a regulamentação, afeta o
SindimotoSP que auxiliava os trabalhadores do
setor com a montagem do processo de regularização
e entregava diretamente no guichê. Desde
o dia 14 de junho, o SindimotoSP oficialmente
não pode mais auxiliar os motofretistas na emissão
de documentos relativos ao Condumoto, Licença
Motofrete (Placa Vermelha) e Renovação
do Alvará.
Segundo levantamento do Jornal A Voz do Motoboy
feito com os motociclistas profissionais, a
atitude da prefeitura causa estranheza pelo fato
disso ser às vésperas das eleições. Junto à classe,
sobram perguntas como, por exemplo, quem de
fato, a gestão Haddad quer beneficiar? Por quê
no manual do veículo os centímetros tolerados
para circular sem sustos.
A conservação dos freios, faróis e estado dos
pneus também merece atenção contínua dos
proprietários, já que o último, por exemplo, pode
causar dificuldades na pilotagem se as rodas não
estiverem infladas corretamente. É importante não
ligar a motocicleta sem se certificar de que os faróis
estão desligados, poupando a bateria e aumentando
sua vida útil. Com esses cuidados, é possível
ganhar segurança e ainda economizar com gastos
inesperados, consequentemente mais caros, na
maioria das vezes.
Para finalizar, nunca é demais lembrar que o
motociclista, seja a trabalho ou a lazer, sempre
deve usar os equipamentos de segurança: capacete,
jaqueta, calças, luvas e botas. Em caso de
queda, a vestimenta adequada ajuda a amenizar
as lesões.
Você sabia que, para solicitar a indenização do
Seguro DPVAT, basta seguir três passos:
isso não foi feito anteriormente? Por quê o SindimotoSP,
assim como outras instituições que
fazem parte de um grupo de trabalho municipal
que buscam soluções para os problemas relativos
a transportes e frete na capital, não foram
1 - Escolher um ponto oficial de atendimento.
A listagem completa por cidade pode ser acessada
pelo site www.seguradoralider.com.br ou pelo telefone
0800 022 1204. Lembre-se: as agências pró-
prias dos Correios também recebem gratuitamente
pedidos de indenização do Seguro DPVAT.
2 – Reunir a documentação necessária de acordo
com a cobertura – morte, invalidez permanente ou
reembolso de despesas médicas e hospitalares .
3 – Preencher o pedido de indenização em um
ponto oficial de atendimento e entregar a documentação.
O pedido vai gerar um número de protocolo, que
pode ser utilizado para acompanhar o processo
tanto no site, quanto no SAC, que funciona 24 horas
por dia, todos os dias da semana.
Serviço:
Site DPVAT: www.seguradoralider.com.br
SAC DPVAT – 0800 022 12 04 - Todos os dias da
semana, 24h por dia
comunicados antes ou sequer, solicitados a pelo
menos “opinar” sobre o assunto?
Agora, apenas 300 senhas estão sendo distribuí-
das por dia no DTP para atender os motofretistas
e os trabalhadores de perua escolar, táxi e carga
a frete. Os motociclistas para se regulamentarem
conforme Lei Federal 12009 e Lei Municipal
14491 devem se dirigir ao DTP (Rua Joaquim Carlos,
655 - Pari).
Os seguintes documentos só é possível
da entrada no DTP:
Renovação de Alvará
Condumoto e Renovação
Licença Motofrete e Renovação (placa vermelha)
No SindimotoSP é possível dar entrada nos
seguintes documentos:
1º Condumoto
Renovação do Condumoto
1ª Licença Motofrete (Placa vermelha)

fonte: Imprensa Jornal a Voz do Motoboy

<< ver outros artigos