São Paulo, 15 de Abril de 2017

SindimotoSP fecha com Sedersp Convenção Coletiva 2015 - 2017 / Setor Dia. Reajuste, somados os últimos 12 meses, chega a 42% de aumento real no salário do motociclista profissional.


Somando o reajuste de 8% em 2014, mais 30% da periculosidade no fim de outubro do mesmo ano e mais os 4% de 2015, o salário do trabalhador saltou de RS 1.080,00 para R$ 1.460,00. No período de 1 ano, foi o maior aumento dado a uma categoria profissional no Brasil, chegando a quase 90% em cinco anos de luta do SindimotoSP. Periculosidade também soma-se ao total.

Em tempos de crise e com os empresários não querendo dar nenhum aumento devido o fato de perderem a luta contra o sindicato na aprovação da periculosidade, o SindimotoSP consegue mais um reajuste no piso e benefícios e oficializa pagamento de periculosidade na Convenção Coletiva. Em 12 meses, salário do motociclista sobe 42%. Nenhuma categoria profissional teve esse aumento real em tão pouco tempo.

Os trabalhadores podem comemorar porque conseguiram um dos maiores reajustes salariais da categoria para 2015, junto com o pagamento do adicional de periculosidade da categoria. Para esse ano, o reajuste no piso mínimo de 4%, mais o adicional de 30% de periculosidade (e os 8% de 2014), o salário passará para R$ 1.460,16. Ao todo, são 42% de aumento real de salário na carteira do motociclista profissional. Além disso, todos os benefícios também foram aumentados, elevando o salário final para R$ 2.306,39. Esse é o salário que o trabalhador deve receber no fim do mês. Caso seja registrado e no holerite de junho vier menos que esse valor, procure o SindimotoSP.


* Referência Piso Mínimo da tabela acima.
** Valor mínimo para trabalhador esporádico

Salário do motociclista profissional subiu 88,65% em 5 anos. Confira na tabela abaixo.



Ciclista também recebe também aumento real e tem 25% de aumento

O governo federal não incluiu o ciclista profissional no recebimento da periculosidade, deixando fora uma categoria que também passa pelos mesmos problemas que os motofretistas, mas o SindimotoSP correu atrás e conseguiu junto ao sindicato patronal, aumento real no salário do ciclista, que era de R$ R$ 864,00 e agora passa a R$ 1.080,00. Somando com o dissídio de 2014, a total chega a 34%.

O funcionário que exerce funções administrativa nas empresas de motofrete também tiveram reajuste do salário, que passa dos R$ 1.049,76 para R$ 1.091,75.


fonte: Imprensa Jornal a Voz do Motoboy

<< ver outros artigos