São Paulo, 11 de Abril de 2017

Atropelamentos e colisões causam 66% das mortes no trânsito em que motociclistas lideram as estatísticas


Dados reforçam a necessidade de adequação das vias para
evitar o conflito entre os diversos meios de transporte
Levantamento feito pelo Movimento Paulista de Segurança no Trânsito, programa
do Governo de São Paulo que visa reduzir pela metade o número de
óbitos no estado, mostra que 66% das fatalidades no trânsito envolvem colisões
entre veículos e atropelamentos. O dado revela que um dos desafios para o
trânsito paulista é promover a convivência segura entre os diferentes modais
presentes em ruas e estradas. Em outubro, o número de mortes no trânsito
registrou aumento de 3,4%. No acumulado do ano, a redução é de 1,7% na
comparação com 2016.
Entre as motos, as colisões correspondem a 56% das fatalidades. De acordo
com o Infosiga SP, o Estado de São Paulo registrou 490 fatalidades no trânsito
em outubro, aumento de 3,4% na comparação com o mesmo período de 2016
(474 óbitos). No acumulado do ano, a redução é de 1,7%, com 4.708 fatalidades
em 2017 contra 4.787 no ano passado.
Os motociclistas lideram as estatísticas no estado e correspondem a 33,2%
das vítimas (163 fatalidades), seguido por pedestres (28,1%), ocupantes de
automóveis (25,9%) e ciclistas (4,7%). A maior parte dos acidentes está concentrada
nas noites e madrugadas (52,6%) e nos finais de semana (39,1%).
Jovens com idade entre 18 e 29 anos correspondem a 26,9% das vítimas (132
ocorrências), e os homens representam 81,8% dos casos.

fonte: assessoria imprensa

<< ver outros artigos