São Paulo, 16 de Abril de 2017

SindimotoSP quer aposentadoria especial para motociclista profissional


A Aposentadoria Especial também é conhecida como Periculosidade / Insalubridade. As duas situações são diferentes, porém, atualmente, o motociclista profissional já recebe o adicional de periculosidade, o que, teoricamente, lhe daria direito a aposentadoria especial.

Para ter direito a ela, o trabalhador deve comprovar, além do tempo de trabalho, efetiva exposição aos agentes físicos, químicos e biológicos ou associação de agentes prejudiciais pelo período exigido para a concessão do benefício de 15, 20 ou 25 anos, no máximo. Após cumprida a carência de 180 contribuições, o segurado tem direito conforme tabela da Previdência Social.

Porém, na legislação atual, o motociclista profissional recebe o benefício, mas não tem direito a aposentadoria especial, o que é contraditório, já que o pagamento da periculosidade dá direito a aposentadoria especial.

“É incoerente ceder um benefício, no caso à periculosidade, e não dar o direito a aposentadoria especial para o motociclista profissional porque o risco no exercício da profissão existe. Portanto, nada mais justo e dentro da lei, que esse profissional tenha também esse direito de se aposentar com menos tempo”, diz Gil.



Conheça algumas profissões que geram o direito à Aposentadoria especial



Metalúrgicos, pintores, pedreiros que trabalham em grandes obras, eletricitários, frentistas, vigilantes, médicos, enfermeiros, dentistas, técnicos em radiologia, bombeiros, investigadores e guardas com uso de arma de fogo, soldadores, engenheiros, auxiliares de saúde que trabalhem constantemente expostos ao contato com doentes ou materiais infectocontagiantes, motorista de ônibus e caminhão, cobradores de ônibus, profissionais que trabalham na caça, pesca e agricultura, entre outros.

fonte: Imprensa Jornal a Voz do Motoboy

<< ver outros artigos