São Paulo, 16 de Abril de 2017

Loggi promete e não cumpre. Motociclistas fazem manifestação por direitos e denunciam empresa no Ministério do Trabalho e Emprego


O SindimotoSP entende que a empresa precariza as relações trabalhistas, nega direitos do trabalhador e quer ditar regras como horário, preço de corrida e exclusão do trabalhador da platarfoma em caso de recusa de entregas por preços menores que o de Convenção Coletiva de sindicato.



Repetidamente a Loggi tem tirado os direitos trabalhistas dos motociclistas profissionais, além de perseguir, diminuir e tentar isolar um movimento legítimo dos trabalhadores pelos direitos conquistados ao longo dos anos.

A empresa tem diminuído os valores das corridas, punido os motociclistas que se negam a fazer corridas com valor muito baixo, excluído também trabalhadores do aplicativo sem justificativa, além de disponibilizar jornadas extensivas, além de outras injustiças.

Assim, no dia 14/03/2017, os trabalhadores motociclistas fizeram manifestação pacífica com o apoio irrestrito do SindimotoSP e percorreram algumas ruas da capital até chegar à Delegacia Regional do Trabalho - Ministério do Trabalho, na Martins Fontes, onde foram recebidos pelo superintendente Eduardo Anastasi. Ele ouviu atentamente as reivindicações.

Uma comissão de trabalhadores e da DRT - MTE foi formada para acompanhar os acontecimentos e buscar soluções.

fonte: assessoria imprensa

<< ver outros artigos