São Paulo, 15 de Abril de 2017

Palavra do Presidente


Companheiros motociclistas profissionais, chegamos ao fim de mais um ano. Não sem lutas ou descanso, mas com vitórias que mostraram às autoridades públicas e empresários quem somos, o que queremos e onde desejamos chegar. Sabemos de nossos deveres, obrigações, responsabilidades e o que representamos para a economia brasileira, portanto, apenas exigimos respeito. creio que essa é a palavra de ordem que tanto buscamos nesse 2016 que já vai ficando para trás. Em 2017, todos precisam entender que mediante esse discurso, nossas vozes precisam ser ouvidas, afinal de contas, muitas vezes é nosso sangue que fica nas ruas entre uma entrega e outra. As autoridades eleitas pelos nossos votos, trabalhadores do setor de duas rodas, precisam se conscientizar e promover políticas públicas que venham de encontro as nossas necessidade. Empresários, sejam de aplicativos ou convencionais também precisam entender que nós somos a parte mais frágil nessa relação profissional, afinal de contas, em caso de acidentes, nós é que sentimos na pele, de fato, as consequências. É preciso esforço conjunto, políticas públicas decentes para motociclistas e um repensar por parte da sociedade a importância do nosso serviço. Aproveito o espaço cedido pelo Jornal A Voz do Motoboy para agradecer os parceiros, apoiadores, companheiros sindicalistas e todos que torcem por um motofrete justo, forte e democrático.

Gilberto Almeida dos Santos (Gil)
Presidente do SindimotoSP



fonte: assessoria imprensa

<< ver outros artigos