São Paulo, 11 de Abril de 2017

SindimotoSP defende redução da criminalidade


SindimotoSP defende redução da criminalidade, mas é contrário ao PL por entender que é discriminatório



Diminuir índices de criminalidade é fundamental para melhora da qualidade de vida e seria bom resolver problemas de corrupção também por decreto. A criminalidade é uma questão delicada e que preocupa a todos, mas não acredito que tenha resultado baseado só em uma questão de decreto. Já pensou então, criar uma lei efetiva contra a corrupção? Acredito que o problema esteja na base da sociedade: a educação. País que investe na educação, dá emprego e moradia, com certeza terá índice de criminalidade baixo. Por outro lado, imaginar que um garupa é bandido, é situação preconceituosa, discriminatória.

Gilberto Almeida dos Santos (Gil) - presidente do SindimotoSP







O que diz a Lei



A motocicleta é homologada como veículo que conduz dois passageiros: motociclista e garupa. Quem detém os direitos de homologação é o governo federal e todos os fabricantes no Brasil têm essa homologação. A incumbência de legislar sobre o direito de ir e vir é da União, não dos estados ou dos municípios.

Além disso, a premissa básica que garante o veto a proibição é o direito de ir e vir do cidadão. De acordo com a Constituição Federal - Artigo 22, parágrafo XI - decisões relacionadas ao trânsito competem apenas à União, e não ao Estado.
















fonte: Imprensa Jornal a Voz do Motoboy

<< ver outros artigos