São Paulo, 15 de Abril de 2017

Fique atento: Código de Trânsito Brasileiro altera artigos e se torna cada vez mais rigososo


O excesso de velocidade, a falta de uso dos itens
de segurança e a mistura entre bebida e direção
são alguns dos principais motivos de acidentes de
trânsito em todo o mundo, levando mais de 1,25
milhão de pessoas a óbito por ano, segundo a Organização
das Nações Unidas (ONU). Para tentar
reduzir o número de acidentes no Brasil – por meio
de ações que regulamentem as atividades de planejamento,
administração, licenciamento de veículos,
formação, habilitação e educação de condutores
e futuros condutores –, a legislação de trânsito
brasileira está cada vez mais rigorosa. Só em 2016,
o Código de Trânsito Brasileiro (CTB) teve 33 artigos
alterados.
A adequação mais recente aconteceu em 1° de
novembro do ano passado, quando entrou em vigor
a Lei Federal 13.281 que, dentre outras medidas
que visam à diminuição do número de acidentes e
de vítimas do trânsito, reajustou o valor das multas.
A punição para infração leve subiu de R$ 53,20
para R$ 88,38 e, para infração média, de R$ 85,13
para R$ 130,16. Os valores cobrados a quem comete
infração grave e gravíssima também aumentaram:
de R$ 127,69 para R$ 195,23 e de R$ 191,54
para R$ 293,47, respectivamente.
Além disso, a classificação de algumas infrações
também sofreu alteração. O uso de celular ao volante,
até então considerado uma infração média,
com multa e perda de quatro pontos na carteira,
tornou-se gravíssima, com perda de sete pontos.
A recusa em fazer o teste do bafômetro, que não
era tida como infração, passou a ser infração gravíssima,
com o valor multiplicado por 10. Ou seja,
quem não fizer o teste poderá ser multado em R$
2.930. O motorista também terá a habilitação apreendida
pelo prazo de 12 meses.
De acordo com especialistas da área, apesar
do esforço em adaptar e modernizar a legislação,
ainda há muito trabalho a ser feito para tornar as
vias do país seguras. O Departamento Nacional de
Trânsito (Denatran), por exemplo, tem atuado em
frentes distintas, apoiando campanhas educativas e
ações para melhorar os processos de formação de
condutores, além de realizar ações voltadas para a
segurança nas estradas e nas ruas.
Fique atento, faça a sua parte e não cometa infrações.
Cuide de você e dos demais motoristas e
lembre-se: a vida e a segurança devem vir sempre
em primeiro lugar!
Você sabia que, para solicitar a indenização do Seguro DPVAT, basta seguir três passos:
1 - Escolher um ponto oficial de atendimento.
A listagem completa por cidade pode ser acessada
pelo site www.seguradoralider.com.br ou pelo telefone
0800 022 1204. Lembre-se: as agências próprias
dos Correios também recebem gratuitamente
pedidos de indenização do Seguro DPVAT.
2 - Reunir a documentação necessária de acordo
com a cobertura – morte, invalidez permanente ou
reembolso de despesas médicas e hospitalares .
3 - Preencher o pedido de indenização em um
ponto oficial de atendimento e entregar a documentação.
O pedido vai gerar um número de protocolo,
que pode ser utilizado para acompanhar o processo
tanto no site, quanto no SAC, que funciona 24 horas
por dia, todos os dias da semana.
Serviço:
Site DPVAT: www.seguradoralider.com.br
SAC DPVAT – 0800 022 12 04 - Todos os dias da
semana, 24h por dia

fonte: assessoria de imprensa

<< ver outros artigos